quinta-feira, 6 de junho de 2013

Acerva Niterói vai comemorar o 1° aniversário com concurso de cervejas


Para comemorar seu primeiro aniversário de fundação, a Associação dos Cervejeiros Artesanais de Niterói (Acerva Niterói) anunciou nesta quinta-feira um concurso de cervejas aberto a cervejeiros de todo o estado do Rio de Janeiro, incluindo cervejeiros não associados.

As inscrições estão abertas e vão até o dia 30 de junho. Podem ser feitas neste formulário. Os cervejeiros associados terão que desembolsar R$ 20 por amostra; os não associados, R$ 40.

A lista dos vencedores será divulgada no dia 11 de agosto, na festa de 1 ano da associação, na Cervejaria Noi, em Itaipu.

Os estilos escolhidos pela organização com a ajuda dos cervejeiros em uma enquete no Facebook foram Mild (11A) e Specialty Beer (23), sendo o último caracterizado como Extreme Beer, ou seja, cervejas extremas com altas cargas de álcool, lúpulo, frutas, ou qualquer outro ingrediente não-comum.

Para ajudar a esclarecer os cervejeiros quanto ao que são as cervejas extremas, publicaram uma definição feita pelo cervejeiro da DogFish Head,  Sam Calagione:

"Cervejas feitas com quantidades extremas de ingredientes tradicionais ou cervejas feitas muito bem com ingredientes não-tradicionais."

Todas as demais informações encontram-se no regulamento. Sigam a Acerva Niterói no Facebook para acompanhar as novidades.

Regulamento na integra abaixo




Concurso de Cervejas Caseiras da Acerva Niterói

1. Quem pode participar
1.1 Cervejeiros caseiros residentes no Estado do Rio de Janeiro, associados ou não à Acerva Carioca.

2. As amostras
2.1 Serão aceitas garrafas de vidro de produção nacional na cor âmbar, nos volumes de 300, 350, 500, 600 e 1000 ml. As garrafas devem estar fechadas com tampas do tipo pry-off nas cores prata, branca com a inscrição “Cerveja Artesanal” e preta com a inscrição “Cerveja Artesanal”.
2.2 Todas as garrafas devem estar limpas e sem cola, tinta ou outro rótulo que não seja o
rótulo requisitado por esta competição.
2.3 Todas as garrafas enviadas por inscrição devem ser do mesmo tipo, tamanho e conter o
mesmo volume de líquido.
2.4 Os participantes deverão enviar um mínimo de 2 (dois) litros para cada inscrição realizada.
2.5 Cada garrafa deverá ser identificado através de uma etiqueta padrão do BJCP.

3. Recepção e controle das amostras
3.1 A equipe técnica será responsável pela recepção e controle das amostras, avaliando e verificando a inscrição e o estado das amostras enviadas.
3.2 As amostras que apresentarem irregularidades serão descartadas e desqualificadas da competição.
3.3 As amostras válidas serão guardadas em ambiente de forma a garantir uma boa conservação das cervejas apresentadas.

4. Envio das amostras
4.1 As amostras deverão ser enviadas para o endereço abaixo:

Daniel Conde Perez
Rua São Geraldo, 49
Fonseca, Niterói, RJ
24120-430

4.2 O método de envio, prazo e forma de entrega são de responsabilidade do participante.

5. Os prazos
5.1 As inscrições podem ser realizadas de 06 à 30 de junho de 2013 conforme orientação publicada na página da Acerva Carioca - Regional Niteroi, no Facebook.
5.2 O recebimento das amostras será realizado entre os dias 29 de julho e 07 de agosto de 2013.
5.3 A avaliação das amostras será entre os dias 10 e 11 de agosto de 2013.
5.4 O anúncio dos vencedores e premiação serão realizados durante a festa de 1 ano da Acerva Niterói, dia 11, na Cervejaria NOI.

6. As inscrições
6.1 As inscrições deverão ser realizadas por meio digital, através de endereço disponibilizado pela organização do evento, no período estipulado.
Formulário de inscrição: http://goo.gl/jlqwF
6.2 As inscrições são únicas e instransferíveis, podendo ser associadas a indivíduos ou grupos cervejeiros.
6.3 A taxa de inscrição é de R$20,00 (vinte reais) para associados da Acerva Carioca e R$40,00 (quarenta reais) para os não associados.
6.4 O pagamento deverá ser realizado em conta poupança definida abaixo:
Banco Itaú
Agência 0720
Conta Poupança 68781-3/500
Favorecido: Daniel Cavalcanti Conde Perez David

7. Limitação para inscrição
7.1 O concurso será limitado a 50 amostras, somados todos os estilos disponíveis.
7.2 Caso o limite seja alcançado antes do prazo determinado, será emitida uma notificação pela organização e o sistema de inscrições será fechado.
7.3 Passado o limite do tempo para confirmação das inscrições, caso ainda haja vagas em aberto, estas serão oferecidas novamente ao público.

8. Os estilos
8.1 A competição será baseada nos estilos do Beer Judge Certification Program (BJCP), devendo seguir as linhas de base abaixo:
Mild - 11A.
Specialty Beer - 23.
8.2 As amostras enviadas para a categoria Specialty Beer devem ser caracterizadas como Cervejas Extremas (extreme beer), devendo em sua descrição apresentar um estilo base a característica reforçada pelo cervejeiro.

9. O juri
9.1 Os membros do Júri serão selecionados em função da sua capacidade reconhecida no mundo da cerveja e avaliarão todas as cervejas em prova cega.
9.2 As notas de cada Presidente de mesa são contabilizadas na avaliação da amostra, com um peso igual às restantes notas atribuídas pelos outros membros de sua mesa.
9.3 Nenhum jurado poderá ter cervejas participando da competição.

10. Avaliação
10.1 A avaliação seguirá os critérios técnicos do BJCP, única fonte de referência utilizada.
10.2 A avaliação das cervejas considerará apenas a informação das garrafas em conjunto as informações prestadas pelo cervejeiro,  no caso da cerveja extrema, sem que os jurados tenham conhecimento da identidade do competidor.

11. Premiação
11.1 As amostras avaliadas serão premiadas de acordo com o grau de pontuação alcançado, como segue abaixo:
Ouro - Acima de 80% da pontuação máxima;
Prata - Acima de 60% e abaixo de 80% da pontuação máxima;
Bronze - Acima de 40% e abaixo de 60% da pontuação máxima;
11.2 Serão premiadas as três maiores pontuações da competição, independente do estilo.
11.3 Poderão ser entregues prêmios às três maiores pontuação, a depender dos patrocinadores do evento.

12. Fichas de Avaliação
12.1 As fichas de avaliação das cervejas avaliadas serão digitalizadas e encaminhadas por meio digital aos participantes.
12.2 As fichas físicas serão encaminhadas por via postais no prazo de até 60 (sessenta) dias a contar da realização da cerimônia de premiação.

13. Casos Omissos
13.1 Os casos não previstos no regulamento serão decididos pela organização da competição e informados aos participantes.
13.2 As decisões são consideradas definitidas, não cabendo recurso das mesmas.



Anexo I - Definição dos Estilos

11A. Mild
Aroma: Aroma de malte de baixo a moderado, podendo ter alguma frutosidade. A expressão do malte pode ter ampla gama de caráter, podendo incluir caramelo, de grãos, tostado, como nozes, chocolate ou levemente torrado. Aroma de lúpulo de baixo a inexistente. Diacetil de muito baixo a nenhum.
Aparência: Cor de cobre a castanho escuro ou mogno. Existem alguns exemplos mais claros (âmbar médio a castanho claro). Geralmente límpida, embora tradicionalmente não filtrada. Colarinho de baixo a moderado, de quase branco a bege. A retenção pode ser ruim devido a baixa carbonatação, a utilização de adjuntos e a baixa densidade.
Sabor: Geralmente uma cerveja maltosa, embora possa ter uma gama muito vasta de sabores derivados do malte e da levedura (como por exemplo, maltoso, doce, caramelo, toffee, torrada, semelhante a nozes, chocolate, café, torrado, como vinho, fruta, alcaçuz, melaço, ameixa e uva-passa). Pode ter final doce ou seco. Versões com maltes mais escuros podem ter um final seco, torrado. Amargor de baixo a moderado, suficiente para prover algum equilíbrio, mas não para sobrepor o malte. Ésteres frutados de moderados a nenhum. Diacetil e sabor de lúpulo de baixo a nenhum.
Sensação na Boca: Corpo de leve a médio. Carbonatação geralmente de baixa a médio-baixa. Versões com mais ingredientes torrados podem apresentar uma leve adstringência. Versões mais doces podem apresentar uma sensação na boca um tanto encorpada para a densidade.
Impressão Geral: Uma cerveja de sabor suave, com ênfase no malte e que é adequada para se beber em quantidade. Refrescante, ainda que saborosa. Algumas versões podem parecer como uma Brown Porter de menor densidade.
História: Pode ter evoluído como um dos elementos das Porters primitivas. Em termos modernos, a palavra mild (suave) refere-se a uma relativa falta de amargor de lúpulo (ou seja, menos lupulada e não tão forte quanto uma pale ale). Originalmente, a “suavidade” pode ter sido referenciada ao fato de esta cerveja ser jovem e ainda não apresentar o azedume moderado dos lotes envelhecidos. De certa forma é rara na Inglaterra, com boas versões podendo ainda ser encontradas na região central da Inglaterra, nos arredores de Birmingham.
Comentários: A maioria é composta por session beers de baixa densidade, na faixa de 3,1-3,8% ABV, ainda que algumas versões possam ser produzidas em uma faixa mais forte (>4% ABV) para exportação, festivais, sazonais e/ou ocasiões especiais. Geralmente servida do barril (cask ale); versões mais fracas (força de session beer) engarrafadas geralmente não toleram viagens bem. Uma ampla gama de variedades é possível.
Ingredientes: Maltes pale ingleses de base (normalmente com bastante dextrinas), cristal e mais escuros devem compreender a lista de grãos. Pode utilizar adjuntos a base de açúcar. Variedades inglesas de lúpulo são as mais adequadas, mesmo que seu caráter seja diminuto. Levedura de caráter ale inglesa.
Estatísticas: OG: 1,030 – 1,038
IBUs: 10 – 25 FG: 1,008 – 1,013
SRM: 12 – 25 ABV: 2,8 – 4,5%
Exemplos Comerciais: Moorhouse Black Cat, Gale’s Festival Mild, Theakston Traditional Mild, Highgate Mild, Sainsbury Mild, Brain’s Dark, Banks's Mild, Coach House Gunpowder Strong Mild, Woodforde’s Mardler’s Mild, Greene King XX Mild, Motor City Brewing Ghettoblaster


23. Specialty Beer
Esta é uma categoria explicitamente abrangente para qualquer cerveja que não se encaixe em uma categoria de estilo. Nenhuma cerveja estará “fora de estilo” nesta categoria, a não ser que ela se encaixe em outro lugar.
A categoria é pretendida para qualquer tipo de cerveja, incluindo as seguintes técnicas e ingredientes:
Técnicas incomuns (p. ex. Steinbier, cerveja ice/eis);
Fermentáveis incomuns (p. ex. xarope de bordo, mel, melaço, sorgo)
Adjuntos incomuns (p. ex. aveia, centeio, trigo sarraceno, batatas)
Combinações de outras categorias de estilos (p. ex. India Brown Ale, cervejas com frutas e especiarias, cervejas defumadas e com especiarias)
Variações “fora de estilo” de estilos existentes (p. ex. versões pouco alcoólicas, extra-lupuladas, de força “imperial”).
Cervejas históricas, tradicionais ou nativas (p. ex. Louvain Peetermann, Sahti, Porter maturada em barrica com Brettanomyces, Colonial Spruce ou cervejas com zimbro, Kvass, Grätzer)
Interpretações ao estilo norte-americano de estilos europeus (p. ex. versões mais lupuladas, mais fortes ou versões “ale” de lagers) ou outras variações de estilos tradicionais
Clones de cervejas comerciais específicas que não são boas representações de estilos existentes
Qualquer cerveja experimental que um cervejeiro criar, incluindo qualquer cerveja que simplesmente não seja bem avaliada contra definições de estilo existentes
Esta categoria também pode ser usada como “incubadora” para qualquer estilo mundial secundário (exceto belgas) para o qual não exista atualmente categoria BJCP. Se existir interesse suficiente, alguns destes estilos secundários podem ser promovidos a estilos plenos no futuro. Alguns estilos que caem neste grupo incluem:
Honey Beers (Cervejas de mel, não Braggots)
Wiess (Kölsch jovem e turva)
Sticke Altbier
Münster Altbier
Imperial Porter
Classic American Cream Ale
Czech Dark Lager
English Pale Mild
Scottish 90/-
American Stock Ale
English Strong Ale
“Cerveja” sem álcool
Kellerbier
Malt Liquor
Australian Sparkling Ale
Imperial/Double Red Ale
Imperial/Double Brown Ale
Rye IPA
Dark American Wheat/Rye
Observe que certas outras categorias especiais existem nas diretrizes. Especiais Belgas (Belgian Specialties) ou clones de cervejas belgas específicas devem ser colocadas na categoria 16E. Cervejas tipo natalinas devem ser colocadas na categoria 21B (a não ser que sejam cervejas natalinas belgas; estas devem ser colocadas em 16E). Cervejas com apenas um tipo de fruta, condimento, ervas, legumes ou defumado devem ser colocadas nas categorias 20 a 22. Hidroméis e sidras especiais devem ser colocadas em suas respectivas categorias (26C para hidroméis, 28D para sidras).
Aroma: O caráter da natureza ou ingrediente especial especificado deve estar evidente no aroma, mas harmonioso com os outros componentes (ainda assim não os sobrepujando totalmente). Em geral, o aroma deve ser uma agradável combinação de malte, lúpulo e a natureza ou ingrediente especial destacado, conforme apropriado para o tipo específico de cerveja sendo apresentado. O caráter individual dos ingredientes e processos especiais pode não ser sempre identificável quando usados em combinação. Se uma cerveja-base de estilo clássico é especificada, as características desse estilo clássico devem ser perceptíveis. Note, no entanto, que os estilos clássicos terão uma impressão diferente quando produzidos com ingredientes, aditivos ou processos incomuns. Os componentes de aroma típicos de estilos clássicos de cerveja (particularmente lúpulos) podem ser intencionalmente suavizados para permitir que a natureza ou ingredientes especiais sejam mais aparentes.
Aparência: A aparência deve ser adequada à cerveja-base sendo apresentada e irá variar dependendo desta (se especificada). Note que ingredientes ou processos incomuns podem afetar a aparência de modo que o resultado seja um tanto diferente do estilo-base especificado. Alguns ingredientes podem adicionar cor (incluindo para o colarinho), e podem afetar a formação e retenção de colarinho.
Sabor: Tal como o aroma, o caráter de sabor distinto associado com a natureza especial declarada deve ser perceptível, e pode variar em intensidade do sutil ao agressivo. O casamento de natureza ou ingredientes especiais com a cerveja subjacente deve ser harmonioso, e o caráter da especialidade não deve parecer artificial e/ou totalmente avassalador. Amargor e sabor de lúpulo, sabores de malte, teor alcoólico e subprodutos da fermentação tais como ésteres ou diacetil, devem ser apropriados para a cerveja-base (se especificada) e estar bem integrados com os sabores característicos da especialidade presentes. Alguns ingredientes podem adicionar acidez, dulçor, ou outros subprodutos de sabor. Lembre-se que frutas e adjuntos de açúcar geralmente adicionam o sabor e não excessivo dulçor à cerveja. Os adjuntos açucarados, bem como o açúcar encontrado em frutas, geralmente são totalmente fermentados e contribuem para um perfil de sabor mais suave e final mais seco do que se poderia esperar para o estilo-base especificado. O caráter individual dos ingredientes e processos especiais pode não ser sempre identificável quando usados em combinação. Se uma cerveja-base de estilo clássico é especificada, as características desse estilo clássico devem ser perceptíveis. Note, no entanto, que os estilos clássicos terão uma impressão diferente quando produzidos com ingredientes, aditivos ou processos incomuns. Observe que estes componentes (particularmente lúpulos) podem ser intencionalmente suavizados para permitir que o caráter da especialidade se manifeste na apresentação final.
Sensação na Boca: A sensação na boca pode variar dependendo da cerveja-base selecionada (se especificada). Corpo e níveis de carbonatação devem ser apropriados ao estilo-base de cerveja sendo apresentado. Ingredientes ou processos incomuns podem afetar a sensação na boca de modo que o resultado seja um tanto diferente do que do estilo-base especificado.
Impressão Geral: Um casamento harmonioso de ingredientes, processos e cerveja. Os atributos chave do estilo subjacente (se especificado) serão atípicos por causa da adição de ingredientes e técnicas especiais; não espere que a cerveja-base tenha o mesmo sabor da versão não modificada. Julgue a cerveja baseado na harmonia e prazer causado pela combinação resultante. A singularidade geral do processo, ingredientes usados e criatividade devem ser considerados. A classificação geral da cerveja depende fortemente da avaliação inerentemente subjetiva de distinção e de drinkability.
Estilo-Base: O CERVEJEIRO PODE ESPECIFICAR UM ESTILO DE CERVEJA COMO BASE. O estilo-base pode ser um estilo clássico (i.e. uma subcategoria específica destas Diretrizes de Estilo) ou uma caracterização mais ampla (p. ex. “Porter” ou “Brown Ale”). Se um estilo-base for declarado, este deve ser reconhecível. A cerveja deve ser julgada por quão bem o ingrediente ou processo especial complementa, realça e harmoniza com o estilo-base.
Comentários: Harmonia geral e drinkability são as chaves para apresentar uma cerveja de especialidade bem feita. A natureza distinta dos ingredientes/métodos especiais deve complementar o estilo original (se especificado) e não suprimi-lo totalmente. O cervejeiro deve reconhecer que algumas combinações de estilos base de cerveja e ingredientes ou técnicas funcionam bem em conjunto, enquanto outros não geram combinações palatáveis. O CERVEJEIRO DEVE OBRIGATORIAMENTE ESPECIFICAR A "NATUREZA EXPERIMENTAL" DA CERVEJA (P. EX. OS TIPOS DE INGREDIENTES ESPECIAIS USADOS, O PROCESSO UTILIZADO OU O ESTILO HISTÓRICO SENDO PRODUZIDO), OU POR QUE A CERVEJA NÃO SE EMCAIXA EM UM ESTILO ESTABELECIDO. Para estilos históricos ou ingredientes/técnicas incomuns que podem não ser conhecidos por todos os juízes de cerveja, o cervejeiro deve fornecer descrições dos estilos, ingredientes e/ou técnicas como um auxílio para os juízes.
Estatísticas: OG, FG, IBUs, SRM e ABV vão variar dependendo do estilo-base subjacente.
Exemplos Comerciais: Bell’s Rye Stout, Bell’s Eccentric Ale, Samuel Adams Triple Bock and Utopias, Hair of the Dog Adam, Great Alba Scots Pine, Tommyknocker Maple Nut Brown Ale, Great Divide Bee Sting Honey Ale, Stoudt’s Honey Double Mai Bock, Rogue Dad’s Little Helper, Rogue Honey Cream Ale, Dogfish Head India Brown Ale, Zum Uerige Sticke and Doppel Sticke Altbier, Yards Brewing Company General Washington Tavern Porter, Rauchenfels Steinbier, Odells 90 Shilling Ale, Bear Republic Red Rocket Ale, Stone Arrogant Bastard

Um comentário:

  1. Did you know that you can shorten your links with Shortest and make cash for every click on your shortened links.

    ResponderExcluir

Caro leitor,

Deixe aqui sua mensagem com opiniões, sugestões, elogios ou críticas. Toda contribuição para aprimorar o conteúdo do blog é bem-vinda.

ALERTA: Qualquer comentário de conteúdo ofensivo será sumariamente deletado, bem como spam e comentários de anônimos. Postem com responsabilidade.

O Editor